Arquitetura & Decoração

escritórios

59% das microempresas não possuem uma página na web

Ao contrário do que se pensa, a maioria das Pequenas empresas não está conectada à Internet, segundo pesquisa global realizada pela GoDaddy, provedor de tecnologia para pequenas empresas, com 59% dos participantes dizendo que não possuem seu próprio website. Mas, muitas dessas pequenas empresas pelo mundo estão prestes a finalmente desbravar o ambiente online, trazendo grandes expectativas de crescimento e alcance globais.

“Enquanto temos certeza de que todos estão online, a realidade é que para muitos pequenos negócios isso simplesmente não é verdade”, comentou Blake Irving (TBD), CEO da GoDaddy, empresa responsável pela pesquisa global. “O que fica claro é que esses micro negócios estão percebendo que se eles não se engajarem online por completo, eles estarão em desvantagem competitiva”. A pesquisa global com 4,000 micro negócios (empresas com 5 funcionários ou menos) realizada pela GoDaddy, incluí locais como Austrália, Brasil, Canadá, Índia, México, Turquia, Reino Unido e Estados Unidos, e revelou que 35% dos participantes acreditam que suas empresas são pequenas demais para ter uma página na web. Mas, ao mesmo tempo, muitos micro empresários afirmaram que entendem que estão em desvantagem competitiva por não ter seu próprio site. O intuito era entender como microempresas estão utilizando a Internet.

Microempresa, alto crescimento

De acordo com o levantamento, uma grande remessa de microempresas vai tirar proveito total da Internet muito em breve: 55% afirmou que tem a intenção de criar seu próprio site nos próximos dois anos. E, eles esperam que a presença online vai impulsionar seu crescimento significativamente, pois o negócio finalmente estará visível para o público local, nacional e internacional.

– 48% acredita que seus negócios crescerão 25% ou mais nos próximos 3 a 5 anos.
– 81% afirmou que espera crescimento de 10% ou mais. Não são expectativas irreais – dos respondentes que já possuem website, 59% afirmou que seu negócio cresceu uma vez que construíram seu site.
– 48% disse que tem a intenção de vender seus produtos em seus sites (função e-commerce), dentro de um ano de lançamento da página.
– 52% afirma que a criação de um site irá expandir sua base de clientes localmente, enquanto um em dez acredita que irá expandir a base de clientes nacional e internacionalmente
– 84% acredita que é importante que seus novos sites sejam compatíveis para o formato mobile.

Talvez a comparação de mais destaque é a das expectativas de crescimento para aqueles que não têm planos em criar um site. De acordo com a RedShift, aqueles que não têm planos em construir um site nos próximos dois anos têm uma expectativa menor para seus negócios, com apenas 19% afirmando que esperam um crescimento de 25 a 50% nos próximos 3 a 5 anos.

Em adição ao crescimento, a competitividade é um motivador chave na criação de sites: 83% dos proprietários de micro empresas que já possuem um site sentem que possuem vantagem competitiva em relação àqueles que não têm presença na web.

Pequenos demais para a Web?

Existem mais de 200 milhões de pequenas empresas no mundo, mas para muitas, dar o salto para ter seu próprio site é um grande desafio: os respondentes da pesquisa afirmaram que não tinham tempo, dinheiro ou conhecimento técnico para criar uma página na web.

– 35% acredita que sua empresa é pequena demais para precisar de um site
– 21% afirma que está além de seus conhecimentos técnicos
– 20% diz que não é financeiramente acessível

O levantamento também revelou que tamanho e idade também importam quando se trata de reconhecer que uma pequena empresa está pronta para ter um website. Para os negócios mais recentes é quase duas vezes mais provável que criem um site do que seus colegas mais antigos (72% de negócios ativos por 3 anos ou menos comparado com 42% ativos há 4 anos ou mais). Além disso, para empreendimentos de apenas uma pessoa é ainda mais improvável que crie um site (42%) do que os com 2 a 5 pessoas (65%).

Microempresas que criarão seus sites vão sentir um impacto em como se comunicam com seus clientes. Enquanto aqueles que estão planejando criar são mais propensos a tanto telefonar para seus clientes quanto mandar um e-mail, e a pesquisa mostrou que para aqueles que já possuem site é duas vezes mais provável que se comuniquem através de e-mail do que telefone. Isso sugere que conforme essas microempresas adquirem uma presença online, suas práticas de comunicação vão mudando, talvez porque eles se tornam mais sofisticados digitalmente, além de sua base de clientes aumentar.

A pesquisa também capturou dados demográficos interessantes sobre os proprietários desses micro negócios com intenção de criar um site:

– 41% são lideradas por mulheres.
– 64% possuem 100 clientes ou menos.
– 39% são ativos há 3 anos ou menos.

Construindo a presença online

O levantamento da GoDaddy revelou ainda que dos micro negócios com intenção de criar uma página na web, apenas um em cinco já adquiriu um nome de domínio. Em adição a isso, a pesquisa mostrou que é provável que eles sigam caminhos diferentes na hora de tornar a ideia daquele site uma realidade. 30% afirma que procura por uma empresa de Internet para ajuda-los a criar, enquanto 24% procura por um web designer, 21% busca a ajuda de familiares e 17% pretende fazer por si mesmo.

A pesquisa, que foi encomendada pela GoDaddy e realizada pela RedShift, contou com a participação de 4,009 micro empresas (de um a cinco funcionários), em Junho e Julho de 2015.

ÚLTIMAS COLUNAS

Scroll Up