Arquitetura & Decoração

escritórios

ALERGIA AO PÓLEN DA PRIMAVERA

A chegada da primavera enche as cidades de flores em um colorido especial, porém a mais bonita estação do ano nos traz a alergia ao pólen ou polinose.
A polinose é caracterizada por quadros de alergias nas vias respiratórias e nos olhos decorrentes da sensibilização ao pólen que é disperso no ar. Os sintomas aparecem principalmente nos meses de Setembro a Novembro, alcançando sua intensidade máxima em Novembro e podem persistir até Janeiro.

As principais consequências são o surgimento de rinites e conjuntivites intensas, ocasionalmente acompanhadas de asma.
A incidência á maior em adultos jovens, os principais sintomas são coceira no nariz, olhos e garganta, coriza nasal abundante, olhos vermelhos, lacrimejamento e tosse alérgica.
O diagnóstico da polinose é realizado pelo quadro clínico do paciente e pelos testes cutâneos alérgicos.

A principal gramínea causadora é o Lolium multiflorum, conhecida como azevém. Outras gramíneas importantes são Poa annua e Paspalum notatum.
A prevenção da exposição aos alérgenos é o ponto de partida a partir do qual os outros tratamentos devem ser aplicados, porém é difícil evitar a exposição ao polén.

Algumas dicas são importantes:

  1. Lavar as mãos frequentemente para evitar que possam veicular o pólen para dentro do nariz e dos olhos.
  2. Em dias ventosos, manter as janelas das casas e dos carros fechadas para evitar a entrada do pólen dentro dos ambientes e dos carros.
  3. Trocar e limpar os filtros do ar condicionado para evitar que sejam fonte de pólen para o interior das residências e locais de trabalho.
  4. Evitar esportes ao ar livre na época de altos níveis de pólen no ar, especialmente entre os horários de 10 horas da manhã e 4 horas da tarde
  5. Tomar banho e lavar os cabelos após passar muito tempo ao ar livre, pois o pólen se adere à pele e cabelos
  6. Não estender os lençóis e fronhas para secarem no quintal, pois podem coletar o pólen do ar.
  7. Evitar jardinagem ou cortar grama na primavera, se for o caso, usar máscara.
  8. É importante consultar um médico especialista em Alergia e Imunologia para o seu tratamento e prevenção dos sintomas durante o período da primavera

 

Ficha Técnica:
Texto: Dra Loraine Landgraf – Médica Especialista em Alergia e Imunologia
Crédito imagens: mirror.co.uk / medikalakademi.com.tr / The Weekday Times
Arte e Publicação: Raquel Lima

 

ÚLTIMAS COLUNAS

Algumas substâncias químicas que entram em contato com a pele podem desencadear uma reação alérgica chamada dermatite de contato alérgica.

Scroll Up